Obesidade e Impotencia Sexual

Começaremos descrevendo brevemente o que é a impotência masculina, também chamada impotencia., trata-se de uma impossibilidade de obter uma ereção, ou de chegar, não tem a firmeza ou a duração necessária para concretizar o coito. Desta forma, o homem sente-se enfraquecido, e apesar de que não se trata de um transtorno maligno, pode vir a dificultar-lhe de tal forma o desenvolvimento do homem não só com as mulheres, mas em vários aspectos da sua vida.


Uma das causas de impotência é a obesidade, que provoca não só mudanças físicas no homem, mas também torna-se sedentários, mudanças na sua auto-estima, dificuldade para as tarefas diárias, e diversas doenças que podem aparecer e complicar mais a situação, ao igual que a impotencia..


Como se pode saber, a obesidade e impotência estão relacionadas por diferentes fatores de risco, já que se trata de uma doença com um forte componente metabólico, que se tornam predispostos a sofrer de impotência por obesidade. Alguns dos fatores a que nos referimos, são, por exemplo:



  • Cintura superior a 96 centímetros.

  • Alterações nos valores da pressão arterial.

  • Os lipídios têm níveis elevados.

  • O organismo altera a resistência à insulina.

  • Pode-Se gerar uma apneia do sono, que se trata de uma condição que faz com que o homem deixe de respirar quando dorme, o que pode mesmo chegar a um infarto devido à falta de oxigênio.

  • O excesso de gordura presente faz com que a testosterona (hormônio masculino), aromatice e através de um processo químico se transforma em estradiol, que é um hormônio masculino, o que faz com que se criem pacotes no peito e uma voz aguda.

Desde então, a obesidade é gerado pelo consumo de calorias em excesso, que são maiores do que as que necessita o organismo, combinado com a falta de atividade física, e pode-se incluir alguma doença ou alteração nos hormônios.



Além dos problemas e fatores mencionados anteriormente, e o fato de que a obesidade e a impotencia. estejam relacionadas, esta doença é precursora de diferentes tipos de doenças, como problemas cardiovasculares, osteoarticulares, respiratórios, diabetes, valores alterados de testosterona, hipertensão arterial, etc.


Métodos naturais para auxiliar na impotência:


Além de começar logo o seu tratamento com o Power Blue para ajudar e acabar de vez com esse mal, existem muitos outros processos que poderão te ajudar a evitar que isso aconteça novamente e para que você consiga ter maior qualidade de vida.



  • Exercício físico: Só com o fato de se exercitar você consegue eliminar 3 fatores de risco como: sedentarismo, obesidade, problemas na circulação, manter uma vida ativa ajuda muito no funcionamento do corpo o que pode ajudar também em sua potência sexual.

  • Tenha momentos dedicados ao lazer: Para aliviar o estresse do a dia a dia é importante que consiga separar os momentos de responsabilidade dos de lazer, é muito importante que separe momentos de descanso para o corpo e para mente para melhorar sua longevidade.

 https://www.saudedoshomens.net/wp-content/uploads/2018/09/power-blue.jpg


Como Power Blue funciona no organismo


Power Blue age diretamente na parte interior do pênis, melhorando e renovando os tecidos, e aumentando a capacidade dos corpos cavernosos receberem uma boa quantidade de sangue, melhorando assim a potência das ereções futuras.


Ajuda a musculatura peniana a estar mais fortalecida, nesse caso as ereções ficam mais potentes, e mais duradouras, além de fazer com que você as obtenha (as ereções) de maneira mais rápida, assim que receber o estímulo.


O tratamento para erradicar a obesidade se realiza uma mudança de hábitos de vida, incluindo rotinas de exercícios, dietas alimentares, e o tratamento adequado para as doenças que foram causadas pela obesidade. Até mesmo, em casos avançados, é necessária a intervenção cirúrgica.


É importante destacar que a impotencia). a obesidade deve ser tratada a partir da causa, mas, além disso, de forma prematura, para evitar que esta patologia que afeta as ereções não se torne crônica. E determinar, além disso, se se trata de um distúrbio que é diretamente causado pela obesidade ou por outra doença.


Por isso é aconselhável que se procure um profissional de imediato, com o fim de poder corrigir todos os transtornos e que o organismo funcione de maneira adequada.


Se quiser mais informação sobre as causas da impotência, pode-se acessar:

5 dicas para ganhar massa muscular sendo runner

Embora muitos corredores acham que a corrida e ganhar massa muscular é uma combinação ruim, o certo é que não está tão disputado. Se você ainda não sabe quais são as melhores diretrizes de trabalho para aumentar a musculatura, a partir de Albir Sport vamos deixar 5 dicas necessários para obtê-lo.


Como aumentar a massa muscular sem deixar de sair para correr?


1. Trabalha corretamente todos os grupos musculares


Muitos corredores cometem com freqüência o erro. O primeiro para aumentar a massa muscular é trabalhar de forma adequada os músculos de todo o corpo, treinando a força e o volume muscular a par.


O que podemos fazer para isso? O ideal é criar uma tabela de exercícios à sua medida, contemplando sempre o fato de trabalhar todos os grupos musculares e, claro, contando com espaços para correr.


2. Running vs. ginásio


Este é outro dos grandes erros. Em Albir Sport somos especialistas no Trail Running e sabemos da paixão que um corredor tem de sair para correr, especialmente na montanha. Isso sim, se o seu objetivo é ganhar massa muscular, você deve aprender a combinar as duas coisas.


O nosso conselho é não carregar muito os seus pés, porque ele pode provocar lesões. Se um dia você trabalha as pernas na academia – ou onde quer que seja -, não sair a correr e descansa. Se você não pode resistir a vontade de uma corrida pela montanha, primeiro trabalha o aquecimento no ginásio de maneira suave.


3. O número de refeições por dia é importante


Na hora de aumentar a massa muscular, é muito importante controlar as refeições diárias. O ideal está entre os cinco ou seis vezes ao dia. Mas, que tipo de alimentação tem que seguir como piloto? O mais recomendável é ingerir carboidratos pela manhã e proteínas à noite.


4. Menos exercícios de repetição


Para reforçar a musculatura como um corredor, o ideal é realizar exercícios fomentando mais carga e menos repetições. Pensa que correr supõe esgotar as reservas energéticas do músculo, por isso, é importante a carga para aumentar a massa muscular.


Por exemplo, para os amantes do Trail Running, realizar várias séries nas costas representam um bom exercício de carga que, sem dúvida, ajudarão você a atingir seu objetivo.


5. Muda a tua rotina de correr


Embora possa parecer surpreendente, o certo é que ajuda. Se você é um daqueles corredores com sua rotina e distância marcada, diga adeus a ela!. Além de despejarte mentalmente, estas mudanças nas distâncias e tempos irá ajudá-lo a trabalhar melhor a musculatura durante as corridas.


Não há dúvida de combinar a paixão do running e o Trail running com os exercícios para ganhar massa muscular é uma das mais difíceis corridas, mas… nada é impossível! Não esqueça que em Albir Sport contamos com todo o equipamento necessário para atletas como tu.

Verdades e mentiras sobre o aumento do pénis contadas por um especialista

A maioria dos pacientes que procuram um aumento do pênis tem um tamanho e uma funcionalidade normais, embora lhes parece que não, circunstância que em psicopatologia é chamado de transtorno dismórfico corporal. Nestes casos, é muito questionável que exijamtratamento cirúrgico, em vez de um psicológico. “Um erro comum é que estes homens falam em geral do tamanho de seu pênis em flacidez, quando o importante é conhecê-lo em ereção.


O tamanho normal de um pênis flácido é de 7.6–13 cm de comprimento e 8.5–10.5 cm de circunferência. Com muita frequência, os paus-de menor tamanho em flacidez alcançam a mesma dimensão em ereção do que os de maior tamanho”, esclarece o doutor Javier Cambronero, chefe de Serviço de Urologia do Hospital Quirónsalud San José.


Em sua opinião, existe a falsa e muito difundida crença de que “mais é melhor” e de que isso irá aumentar a frequência e a qualidade das relações sexuais. “Assim, as consultas de urologia nos chegam pacientes que não apresentam uma patologia médica e sim insatisfação com a aparência de seu membro viril”, comenta. Por isso, continua, é importante distinguir entre a cirurgia que se pratica nos casos de “micropênis”, normalmente de origem congénita ou secundário a amputação, em que é necessária uma cirurgia reconstrutiva por especialistas em cirurgia plástica e urologia, e os casos que exigem uma melhoria da aparência de um pênis de tamanho e forma quase normais.


Comprimento visual

Alguns tipos de gel como Libid Gel conseguem aumentar o comprimento tanto em portugal como em ereção em 2 centímetros

Segundo detalha o doutor Cambronero, “para aumentar o comprimento visual do pênis flácido contamos com várias técnicas, como a lipoaspiração do monte de vênus ou da transposição da bolsa escrotal. Também podemos seccionar o ligamento valentine’do pênis, ganhando de 1 a 2 cm de comprimento. Em casos mais graves é possível fazer com retalhos cutâneos com mais risco de deformação. Em geral, podemos aumentar o tamanho de um 20% de seu aspecto flácido; no entanto, os resultados de aprovação não costumam ser elevados, o que traduz a complexidade do problema para estes pacientes. Os “extensores peneanos”, após seu uso, durante um ano, aumentam o comprimento tanto em portugal como em ereção em quase 2 cm, com relativa boa satisfação”.


Aumento da espessura


No que diz respeito à espessura, para o seu aumento é usada habitualmente, a injeção de gordura própria, com bom resultado, mas podem ficar nódulos ou deformações. Atualmente, não é recomendada por completo o silicone. “Não existe nenhuma prótese dada a complexidade de projeto para um órgão que muda de tamanho frequentemente. Para o aumento da glande o ácido hialurônico dá bom resultado. O uso de retalhos dermograsos pode conseguir um aumento de 2-5 cm, embora a taxa de complicações pode ser alta. Em casos muito graves, pode-se aumentar o tamanho dos corpos cavernosos (corporoplastia) com veias próprias ou algum material sintético, adicionando se é preciso uma prótese peneana inflável, mas isto é geralmente reservado para reconstruções complexas”, aprofunda o doutor Cambronero.


Em resumo, com estas técnicas estéticas consegue-se aumentar o comprimento do pênis 1-2 cm e a espessura de 2,5 cm de média, o que, em muitos casos, não representa uma melhoria significativa da qualidade de vida ou da sexualidade. “Não existem guias terapêuticos ou recomendações específicas para as sociedades científicas a respeito e você tem que ser extremamente cuidadoso advertindo das possíveis complicações estéticas ou funcionais após a aplicação destes procedimentos. É muito conveniente para a adequada avaliação psicológica antes de decidir por uma cirurgia”, conclui o chefe do Serviço de Urologia do Hospital Quirónsalud San José.